Governador questiona destino de privatização da Coelba: ‘Não foi parar na previdência’

Governador da Bahia, Rui Costa (PT) questionou o destino do dinheiro da privatização da Coelba. De acordo com ele, a venda da empresa era para suprir já um rombo na previdência estadual. A companhia elétrica foi vendida pelo preço de R$ 1,730 bilhão, no governo Paulo Souto.

“Quando Wagner entrou [no governo], tenho R$ 0 no caixa da previdência. Esse dinheiro vem do desconto mensal e da receita. Onde foi parar o dinheiro [da venda da Coelba], que não foi parar na previdência?”, perguntou, em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole.

O governador disse ainda que o déficit de R$ 4 bilhões da aposentadoria tem como causa o baixo número de pessoas que contribuem. “O Estado tem 57 mil professores aposentados e 30 mil na ativa. Arrecadamos de 30 mil para pagar 57 pessoas”, afirmou.

O governo enviou para a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), esta semana, um projeto para reduzir gastos do Estado. Entre as medidas, está a privatização de empresas públicas.

Curtiu? Siga o CHAPADA NOTICIA no Facebook e no Twitter.

www.portaldafolia.com www.portaldabahia.com

Participe do Nosso Grupo no Whatsapp

Curta nossa Pagina no Facebook.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco