IF Baiano – Campus Itaberaba comemora o Mês da Mulher Negra

Para comemorar o Mês da Mulher Negra, o Núcleo de Estudos Afrobrasileiros e Indígenas (NEABI) do Instituto Federal Baiano – Campus Itaberaba realizou, em parceria com o Movimento Negro Quilombolas, o evento “Negras em Movimento – Não mais passarão impunes: de Dandara a Marielle” que, entre os últimos dias 26 e 31 de julho, promoveu uma programação recheada de atrações voltadas para a valorização, conscientização e promoção da cultura negra.

Nos dias 26 e 27 de julho, o Centro Comunitário Zumbi dos Palmares abriu suas portas para receber as apresentações da roda de capoeira feminina do Grupo Capoarte, o recital de poesias das escritoras Zete Ramos e Naiade Britto, a peça teatral, mesas de conversas, com temas como “Invisibilidade e Resistência: em que estão as mulheres negras na história do Brasil”, além de atrações musicais e culturais abertas à participação da comunidade local.


Já no dia 31 de julho, data de encerramento do evento, foi a vez do IF Baiano – Campus Itaberaba receber o evento em suas dependências, momento em que aconteceu uma roda de conversa com a participação de estudantes, professores, diretoras do Campus e representantes do Movimento Negro Quilombolas.

Na ocasião, os participantes da roda de conversa puderam dialogar sobre a história da mulher negra no Brasil, os padrões de beleza impostos pela mídia, a desapropriação cultural que a população negra sofreu ao longo da sua trajetória e as possíveis formas de empoderamento dessa parcela da sociedade. Foi uma conversa em que todos os participantes, incluindo os estudantes, tiveram a oportunidade de falar sobre suas experiências de vida, as formas de combater o racismo e o machismo e como as mulheres negras podem ocupar espaços de poder.

O encerramento do evento foi marcado pela oficina de turbante, promovida pelo professor de Artes Leonardo Paulino e pela oficina de danças populares, comandada pela professora de Educação Física, Cecília da Silva.

O Dia da Mulher Negra no Brasil é comemorado no dia 25 de julho e foi instituído pela Lei nº 12.987 de 2014. A data foi inspirada no Dia da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha que, por sua vez, é comemorada no dia 31 de julho e foi criado em julho de 1992. ( as informações são do IFBAIANO)

www.portaldafolia.com www.portaldabahia.com

Participe do Nosso Grupo no Whatsapp

Curta nossa Pagina no Facebook.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco