Manifestação na estrada do Feijão

Motoristas de vans, popularmente conhecidas como “ligeirinhos”, fizeram manifestação na BA-052 (trecho conhecido como Estrada do Feijão), região de Bonfim de Feira, distrito de Feira de Santana, na manhã desta segunda-feira (17). Por volta das 5h, cerca de 300 condutores bloquearam os dois sentidos da rodovia e queimaram galhos de árvores e pneus. A pista foi liberada por volta das 9h.

Os manifestantes alegaram ser perseguidos pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) e reclamam de valor alto das multas cobradas pela agência.

As vans são transportes considerados clandestinos na região porque não há regulamentação. Conforme os motoristas, já foi solicitada a regularização do sistema de transporte à Agerba.

Por meio de comunicado oficial, a agência disse que “a exploração das linhas de transporte intermunicipal de passageiros ocorre por meio de concessão, através de processo licitatório e é necessário que o veículo possua de 12 a 20 lugares”.

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar acompanharam o protesto, que ocorreu de forma pacífica.

Morro do Chapéu – América Dourada

Em outro ponto da rodovia estadual, um grupo com cerca de 200 pessoas faz uma manifestação nas proximidades do km-281 da BA-052. O protesto começou por volta das 6h desta segunda-feira (17), no trecho que liga Morro do Chapéu a América Dourada.

De acordo com a PRE, o grupo reivindica melhorias no asfalto da BA-144, que liga Morro do Chapéu a Várzea Nova. Veículos, pneus e troncos de árvores foram usados para fechar a pista.

+CLIQUE AQUI e leia mais notícias sobre ; Vagas de Emprego & Concursos Festas & Eventos
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o nosso whatsapp (75)9 9951-9632

A manifestação é pacífica, segundo a PRE. A polícia disse que ainda não há estimativa da extensão do engarrafamento causado.

G1 Bahia

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *