TCM investiga 30 mil servidores suspeitos

Por recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU), o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) cruzou os dados de todos os servidores federais, estaduais e dos 417 municípios baianos. Deu um bom caldo. Em 395 prefeituras foram registrados 30 mil servidores com mais de um vínculo. Só na Secretaria da Saúde de Salvador, dos 11 mil funcionários, 1.700 estão sob investigação. Diz o secretário José Antônio Sobrinho estar absolutamente tranquilo porque há três anos a Secretaria da Saúde implantou o ponto biométrico, o que dificulta faltas. É óbvio que os casos ainda estão sendo investigados, mas numa rápida observada da documentação dá para ver que alguns casos são bastante instigantes. Um desses casos é de um médico que trabalha na saúde em Salvador e é atendente de recepção no Tribunal de Justiça, pelo menos conforme os registros.

Alguns casos — Há servidores com vínculos em municípios distantes entre si, como Salvador e Barreiras, ou Juazeiro, ou Coaraci, ou Itaberaba, ou Petrolândia, em Pernambuco. Também há um que é motorista em Salvador, chefe de divisão em Feira de Santana e coordenador de contabilidade e análise estatística em Amélia Rodrigues. Ou o motorista em Salvador, Feira e Conceição do Jacuípe.

Elias do Gogó — Mas a cereja do bolo entre os 1.700 da Secretaria da Saúde de Salvador é Elias Silva Nascimento, o Elias do Gogó. Ele aparece como motorista em Salvador e motorista em Cruz das Almas, onde também é vereador do Solidariedade. Elias faz o seu lastro eleitoral transportando doentes em ambulâncias de Cruz para os hospitais de Salvador, e vice-versa. Vai ter que se explicar. As informações são da coluna Tempo Presente, do A Tarde.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

Fale conosco
%d blogueiros gostam disto: