Filha de Michael Jackson diz que pai foi assassinado e cita abuso aos 14 anos

A filha de Michael Jackson, Paris, de 18 anos, afirmou em entrevista à Rolling Stone publicada nesta terça-feira (24), que seu pai foi assassinado. Segundo ela, o Rei do Pop sabia, inclusive, que seria morto. “Porque é óbvio. Tudo aponta para isso. Parece uma teoria da conspiração e parece besteira, mas todos os fãs reais e todo mundo da família sabe disso. Foi uma armação. Foi mentira”, disse. “Muitas pessoas” queriam Michael morto, de acordo com a garota. Sobre querer justiça, Paris afirma que “é um jogo de xadrez. E eu estou tentando jogar o jogo de xadrez da maneira certa. É tudo o que posso dizer agora”. “Ele dava dicas sobre pessoas estarem querendo pegá-lo”, conta. E completa: “E, em um momento, ele falava tipo: ‘Eles vão me matar um dia’”. Na entrevista, Paris também falou sobre suas tentativas de suicídio – no plural. Antes do caso que ficou conhecido pela mídia, ela já havia tentado “múltiplas vezes”, em suas próprias palavras. Na última tentativa, o hospital a convenceu de fazer um programa de terapia domiciliar. Os motivos de sua vontade de morrer são vários, inclusive um abuso sexual, por parte de um cara muito mais velho, quando ela tinha 14 anos. “Não quero dar muitos detalhes, mas não foi uma boa experiência. Foi realmente duro para mim e, na época, não contei para ninguém”. Filha de Debbie Rowe, enfermeira que foi a segunda mulher do cantor, Paris tinha 11 anos na época de sua morte. Na entrevista, ela conta que só fiquei sabendo da existência da mãe aos 10 anos, mas só foi conhecê-la aos 13.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

%d blogueiros gostam disto: