Entenda como será o acolhimento de pacientes no Hospital da Mulher

As mulheres de toda a Bahia passam a contar com dez salas cirúrgicas e 138 leitos, com a inauguração do Hospital da Mulher, no Largo de Roma, em Salvador. Todas as pacientes deverão ter passado por atendimento prévio em uma unidade de saúde e encaminhadas ao hospital pela Central Estadual de Regulação. O novo centro de referência também vai atender urgência e emergência ginecológica, como explica o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas.

“Nós temos dois componentes, um deles é a atenção ambulatorial, em que as mulheres precisam ser encaminhadas pela própria rede. Elas devem ser atendidas na atenção básica e encaminhadas via sistema de regulação para uma consulta aqui. As mulheres não podem chegar ao hospital e marcar uma consulta com um ginecologia ou mastologista. A única possibilidade de atendimento direto é em casos de urgência e emergência”, afirma Vilas-Boas.

Hospital da Mulher
Na foto: Fábio Vilas Boas, secretário de saúde do Estado da Bahia.
Foto: Camila Souza/GOVBA

Segundo o diretor médico do Hospital da Mulher, Paulo Sérgio de Andrade, na parte de oncoginecologia, a unidade proporcionará a redução de tempo entre o diagnóstico do câncer e a realização de uma cirurgia. “O Hospital da Mulher vai reduzir este tempo de espera e salvar vidas. Além disso, nós temos o atendimento para as doenças benignas do aparelho reprodutor feminino, como os miomas e o cisto de ovário, para os quais as mulheres atualmente chegam a esperar por quatro anos para que possam fazer uma cirurgia. Isso será bastante reduzido”, destaca Andrade.

Repórter: Raul Rodrigues

Hospital da Mulher, finalização das obras
Fotos: Pedro Moraes/GOVBA

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

%d blogueiros gostam disto: