Uesb instaura sindicância para apurar trote violento

   A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), em publicação do Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (9), abriu uma sindicância para apurar a responsabilidade dos atos praticados por veteranos do curso de agronomia durante um trote contra calouros, que resultou em lesões de ordem física e moral a uma aluna de 22 anos. A estudante denunciou ao Ministério Público Estadual os maus tratos e constrangimento que sofreu no dia 26 de abril, em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia.
     A jovem afirmou ter sido obrigada a colocar testículos e pênis de boi na boca durante o trote, além de ter que bochechar um produto usado em bovinos chamado “mata bicheira”, composto entre outros líquidos, de urina animal. Leia a nota na íntegra: “A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) informa que, segundo a Resolução 07/2008 do Conselho Universitário (Consu), o trote é expressamente proibido em todos os campi da Instituição. Entende-se como trote, de acordo com a Resolução, toda e qualquer manifestação estudantil que configure agressão física, psicológica, moral ou outra forma de constrangimento ou coação do aluno ingressante. Ao infrator desta Resolução, serão aplicadas sanções disciplinares. As medidas administrativas vão desde a suspensão por 100 dias letivos ao desligamento dos quadros da Universidade, caso haja violência ou utilização de qualquer meio ou produto que cause ou possa causar danos pessoais, psicológicos, lesões corporais, entre outros. Além das penalidades previstas pela Resolução, o infrator será denunciado ao Ministério Público para responder criminalmente pelos atos cometidos. Pensando nisso, a Universidade incentiva formas alternativas ao trote desenvolvendo ações como a Semana da Integração Estudantil, que oferece aos alunos recém-chegados atividades como oficinas, cursos e rodas de conversa. Este ano, juntamente com o Diretório Central dos Estudantes (DCE), a Uesb realiza também a campanha #TroteDoBem, para incentivar os alunos da casa a promoverem momentos de integração sadia e divulgá-los nas redes sociais oficiais da Instituição”.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.