Lula garante que vai concorrer à presidência em 2018: “Vou mostrar que esse país pode ser feliz”

O ex- presidente da República, Luíz Inácio Lula da Silva (PT), foi entrevistado por Mário Kertész, na Rádio Metrópole, na manhã desta quinta-feira (13) e deu a entender que não vai abrir mão da candidatura nas eleições de 2018. O petista falou ainda sobre a crise econômica do país e, segundo ele, apesar dos erros cometidos pela ex-presidente Dilma (PT), Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi o principal responsável por atrapalhar o governo do PT.

“Vamos fazer um comparativo do começo do segundo mandato da Dilma em 2015 com o começo do mandato de Fernando Henrique Cardoso, em 1994. Teve aquela crise cambial do Fernando Henrique Cardoso e que ele tinha 8% de aprovação, que nem a Dilma. Qual foi a diferença do FHC para a Dilma? O FHC tinha o Michel Temer presidente da Câmara, tentando ajudar o governo a aprovar as reformas para começar a recuperar a economia. O Temer fez isso, votou as coisas corretinhas. A Dilma teve o contrário, teve o Eduardo Cunha tentando atrapalhar toda reforma. Essa é a diferença básica, porque se as reformas apresentadas pela Dilma tivessem sido votadas em tempo hábil, metade da crise teria sido debelada. Na hora que você ajuda os pequenos a subir um degrau, tudo melhora neste país. Se você governa uma país para 35% da população as coisas não vão dar certo. A companheira Dilma cometeu erros, mas os erros estão aí para serem corrigidos”, disse Lula.

O ex-presidente deixou claro que pretende mesmo entrar na disputa de 2018. “É preciso que você compreenda que o governo precisa ter credibilidade, não é possível que essas pessoas não entendam. Não sei o que vai acontecer comigo, vou disputar e se me deixarem disputar, vou mostrar que esse pais pode voltar a ser feliz”, declarou.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *