Volume de água supera tromba d’água de 2013; prefeito de Lajedinho reclama de promessas

Vítima de uma tempestade que deixou 17 mortos e 600 desabrigados (lembre aqui), Lajedinho, na região do Piemonte do Paraguaçu, voltou a sofrer com as chuvas. O volume de água que caiu na cidade entre sexta-feira (31) e sábado (1°) superou o de quatro anos atrás.

Foram 210 milímetros no total, 150 mm na sexta e 60 mm, no sábado; maior do que os 150 mm de 2013. Segundo o prefeito Marcos Mota (PSD) 94 famílias estão desabrigadas, a maioria composta de pessoas que foram afetadas no último temporal. Para Mota, o problema poderia ser evitado com a construção de obras de contenção, como um canal de macrodrenagem, promessa do governo federal em 2013.

A obra orçada em R$ 13 milhões evitaria que as águas do rio Saracura, que correm pelo meio da cidade, se tornassem perigosas a cada enchente. “Esse projeto não saiu do papel. E transparece para a população que o Município recebeu alguma coisa. Mas nós não recebemos um centavo sequer”, disse. Ele conta que a verba federal seria direcionada ao governo do estado que, por sua vez, executaria os trabalhos. O gestor afirma ainda que dos R$ 4,2 milhões, já autorizados para reconstrução de prédios públicos, apenas R$ 1,7 milhão foi liberado. “Aqui, dez equipamentos públicos estão funcionando de forma improvisada, como a secretaria de ação social e o conselho tutelar”, enumera.

Ainda segundo o prefeito, estudantes do único colégio estadual na cidade cursam as aulas em um prédio pago pela prefeitura. Mota disse que até agora apenas a Defesa Civil do Estado (Sudec) ofereceu apoio para a prefeitura. (Com informações do Bahia Noticias)

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: