Utinga sedia reunião do comitê da bacia do paraguaçu para discutir ações no Rio Utinga

Na última Sexta-feira (10/03), na quadra Poliesportiva da Baixada, em Utinga-BA, aconteceu a reunião do comitê da Bacia do Paraguaçu, com presença de lideranças comunitárias, agricultores, prefeitos da região, representantes de Universidades e população.

Na pauta, a discussão sobre o grave problema que afeta o Rio Utinga, importante afluente do Paraguaçu, vez que o mesmo já não consegue desaguar no seu destino.

O Presidente do Comitê iniciou a reunião parabenizando a população, agricultores e poder público local pelas intensivas ações realizadas ao longo do rio, onde está sendo feita a limpeza do mesmo, o que demonstra que há sim conscientização e preocupação diante do problema, que pode ser mais grave do que se acredita.

O prefeito de Utinga, Joyuson Vieira, pontuou que o Rio Utinga é importantíssimo para o município, pois dele sai o impulso para a maior fonte de geração de renda, que é a Agricultura, além do abastecimento humano, mas completou que o Rio Utinga não é importante só para Utinga, mas também para todos os municípios por ele atravessados e, ainda, pelos municípios que dependem do Paraguaçu. Porém, ressaltou que são poucos os municípios que estão engajados nesta empreitada a favor do Rio, que a Prefeitura de Utinga não para um dia sequer de lutar com o seu povo que tem sido de uma garra admirável, para assegurar que o Rio chegue ao seu destino. Medidas vêm sendo tomadas, mas é preciso que esta preocupação não seja local, seja de todos. Citou ainda ter estado com o Governador Rui Costa pela manhã em Seabra, e que trataram do que foi feito desde sua última reunião até este encontro. Para o Prefeito de Utinga, são Fóruns como este que se realizou no município que vão apresentar alternativas, soluções, ações e, sobretudo, engajamento.

O Prefeito de Mucugê, Manoel Luz, pontuou de que abriu mão de outros compromissos paras e fazer presente, dada a importância do rio e a gravidade do problema, colocando à disposição a Prefeitura de Mucugê como parceira nesta luta.

O Cacique Juvenal enfatizou de que todo o trabalho será em vão se não for feita conscientização das pessoas, que ainda pode-se envolver mais, educar, e dar noção do tamanho do problema a longo prazo, que afetaria gerações futuras, que cada cidadão deveria se perguntar como seria a vida sem o Rio Utinga, e tendo a resposta, pensar que talvez seja esta a herança que será deixada aos nossos descendentes, se não virar imediatamente uma luta de TODOS.

A UEFS também se colocou à disposição, nesta empreitada.

Na verdade, o Rio Utinga sofre hoje a consequência de ações de durante décadas, de descaso de governos, de falta de políticas públicas eficientes, e se isso tudo não mudar urgentemente, poderá ser tarde demais.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *