Moradores de Lajedinho permanecem em estado de alerta após temporal

Os moradores de Lajedinho, permanecem em estado de alerta após um temporal deixar rastro de destruição na cidade localizada na Chapada Diamantina. Em entrevista para a Rádio Sociedade, nesta segunda-feira (03), o prefeito de Lajedinho, Marcos Mota, disse que o quantidade de água que caiu na última sexta-feira (31) foi de 160 milímetros, volume previsto para dois meses e que terminou caindo em poucas horas.

Ainda segundo o prefeito, desde de janeiro do ano passado (2016) que não chovia com intensidade, o que coloca a cidade como um dos municípios baiano em estado de emergência por causa da seca. Marcos afirma que ainda não é possível saber se o volume de água é o bastante para diminuir os reflexos da estiagem, mas o céu permanece nublado na cidade com previsão de mais chuva.

Essa é a segunda vez que os moradores de Lajedinho sofrem com a chuva. Em dezembro de 2013, o temporal provocou destruição e a morte de 17 pessoas na cidade. A tragédia foi provocada pelo volume de água que terminou transbordando o rio Saracura, que corta o município, e a força da chuva terminou levando casas, carros, animais, pessoas e tudo mais que encontrou pela frente. O mesmo aconteceu na última sexta-feira, quando o rio voltou a transbordar e casas foram destruídas, além de muros e ruas.

AVISO: O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *